O santo do HIV (AIDS)

A fama de sua santidade se espalhou rapidamente entre as pessoas. Não só os crentes se despediram de um santo mas também os anticlericais. Até mesmo os cinco jornais não-católicos de Udine; o liberal o anti-clerical e o maçônico, reconheceram o carácter excepcional do seu papel como sacerdote. Um testemunho retirado do jornal "Il Friuli" notoriamente escreve: "Parece impossível mas desta vez é o humanitário padre Luís Scrosoppi, um bom ministro de Deus que sempre serviu com zelo pelo bem do próximo e trabalhou para o estabelecimento de várias instituições de caridade.

Começaram imediatamente as graças de curas física e moral atribuídas à sua intercessão. O processo ordinário para o reconhecimento de sua santidade teve lugar entre 1932 e 1936. As suas virtudes heroicas foram reconhecidas oficialmente pelo Papa Paulo VI em 12 de junho de 1978. João Paulo II o proclamou solenemente abençoado na Praça de São Pedro no dia 4 de outubro de 1981. O último milagre, oficialmente reconhecido pela Igreja, para a canonização, foi realizado em favor de Pedro Shitima Chungu em Zâmbia.

O estudante do Oratório de São Felipe Néri na África do Sul, ficou doente com polineurite periférica nos membros inferiores e com a síndrome de caquexia em suma, doente de AIDS em fase terminal. Ele foi mandado para casa em Zâmbia pelos mesmos médicos para morreu na família. A comunidade do Oratório, os paroquianos e a família começou a pedir a cura de Chungu por intercessão do Padre Luís, a quem Chungu foi muito dedicado.

Uma noite ele sonhou com o padre Luís que lhe garantiu a sua recuperação. No dia seguinte, ele começou a levantar-se e se sentir bem, como antes da doença. Agora está de volta à África do Sul e é um padre! João Paulo II reconheceu oficialmente a santidade de padre Luís no consistório público de 23 de Março de 2001. A canonização solene teve lugar dia 10 de junho de 2001, na Praça de São Pedro, na presença de milhares de fiéis de sua Friuli e de todas as partes da Itália e do mundo, onde até hoje as suas amadas irmãs trabalham sempre com o mesmo zelo para com os pobres.


Classifique este item
(1 Vote)

Deixe um comentário

Certifique-se que coloca as informações (*) requerido onde indicado. Código HTML não é permitido.

voltar ao topo